quinta-feira, 26 de junho de 2014

TALVEZ, MEU BEM...

Talvez, meu bem
não seja possível
regar as rosas
nem libertar os pássaros
nem preservar os rios
nem alimentar as florestas.

Talvez não seja possível
nem cultivar o sonho
Mas é tarefa infindável
perpetuar o verso.

Talvez a única luz
seja a que vem
do reflexo
da tua alma.

Talvez por isso aquela canção
tão triste
seja a predileta
e a vida repleta
de solidão.

E eu não sou o que sou agora
eu sou
a que ficou para trás.

Ana Roen


sábado, 21 de junho de 2014

CETICISMO

Pare, meu coração, eu te garanto
Descansar é bem melhor que um promesa
Que nunca chegará ao seu intento
Que nasceu no fremir de uma conversa.

Ai, meu coração, já sabes bem
Não há com o que te satisfaças
E nunca saberás bem o que tens
O que te bem sucede, onde fracassas.

Vai vivendo os dias num compasso
Numa estrada, numa trilha, numa fresta
Na medida exata dos teus passos
Vai contando assim o que te resta.

Ana Roen