sexta-feira, 23 de agosto de 2013

IMPROVÁVEL

A esperança
Serpenteia
E brinca de se esconder
Atrás das cortinas feias
Descoradas pelo tempo
Lá fora
Ao vento
Baila um sonho possível
Mas irremediavelmente
Improvável
Agora
Que desse lado do planeta
A noite escura
E preta
É uma sombra
Emoliente
E insaciável.
 

Ana Roen

Nenhum comentário:

Postar um comentário