sábado, 21 de janeiro de 2012

A COR DO DISFARCE

Tenho a alma violeta
E mais roxa de saudade
Que sob a luz do planeta
É lilás na claridade.

É camaleoa
A minh'alma dolorida
Quando entre as sombras voa
Toma cor indefinida.

Mas o seu grande disfarce
É ficar bem parecida
Com a cor da minha face
Já sem tom, descolorida.

O seu grande disfarce
É ficar bem nivelada
Com a cor da minha face
Invisível, cor de nada.

Ana Roen


Um comentário: