segunda-feira, 12 de setembro de 2011

CHUVA QUE FICA

E o dia ficou parado
Nesse infinito torpor
De um céu todo nublado
E tudo da mesma cor.

E a chuva se perdeu nas horas
E entrou a noite assim
Mas antes de ir embora
Uma gota caiu em mim.

E meus olhos ficaram embrumados
E dessa gota formou rio
Que cercou por todos os lados
Um sopro de vento frio.

E não cessa o frio, perverso
E não para essa chuva fina
Que são agora meus versos
Cercado por essas rimas.
 

Ana Roen

Nenhum comentário:

Postar um comentário