segunda-feira, 8 de agosto de 2011

DIVIDIDA

Sinto que nasci por distraída
Que sou e vim ao mundo sem querer
Abortei meu projeto de suicida
Na metade e não consigo então viver.

É assim que eu vivo dividida
Em metades que separada
Uma está sempre de partida
A outra é presa e amarrada

A este mundo que não é o seu lugar
Pois aqui não encontrei o que eu queria
Depois de incessantemente procurar
Nem mesmo sei o que seria...

E é sempre a mesma angústia que não passa
E é sempre esta angústia que não finda
E tenho a sorte por desgraça
E ando meio morta nessa vida.

Ana Roen

Nenhum comentário:

Postar um comentário