domingo, 17 de julho de 2011

A VIDA

A vida passa à despeito
A vida é passada agora
Tendo virtude ou defeito
Não há quem não vá embora.

Eu levo a vida do jeito
Que quis que quero e posso
Se meu caminho é imperfeito
Por que achais que o vosso

Seria por mim aprovado?
Pois se depois de posto
Em um caixão e levado
A vida teria passado
Sem ter tido sequer um gosto...

Por isso eu não preciso
De suas fórmulas preciosas
Invisto no choro e no riso
Pois a vida é espinho  rosas.

E quando alguém me pergunta
Por que fiz isto ou aquilo
Já tenho resposta pronta:
-Fi-lo porque qui-lo!

Ana Roen

Nenhum comentário:

Postar um comentário