domingo, 17 de julho de 2011

TORMENTA

Oh! Que tortura
Não saber o que há lá fora
Desce a noite seu manto
Negro que a tudo ignora
Noite sem luar só vento
Vento que assusta e apavora.


Dormir nesta noite, impossível
Força as portas o vento
Com ameaça terrível
Agora e a todo momento.

Daqui agora não saio
Se penso que ainda chove
Corta ao meio um raio
A noite que a tudo absorve
Alguém pergunta a hora:
- Falta um minuto pras nove!

Ana Roen

Nenhum comentário:

Postar um comentário