domingo, 17 de julho de 2011

EU JÁ MORRI

Eu já morri
E continuo nascendo
De muitas idades
Matei saudade
Trago comigo
O que vou aprendendo
E de nada me servem
Se eu não me escuto
Sempre que nasço
Renovo o luto
A minha roupagem
Eu nunca mudo
Só estou de passagem
Eu não me iludo
A minha festa
É o absurdo! 

Ana Roen

Nenhum comentário:

Postar um comentário